Série "De jovem para jovem": Shayani Guarezi - Somos movidos pela pergunta "quem eu sou?"

  • 30/01/2019
  • comentário(s)

Como jovens procuramos responder a pergunta que por milênios muitas pessoas se questionaram, e ainda se questionam: “quem sou eu?”. Nossa geração tem uma urgência em responder essa pergunta, e com energia da juventude que possuímos, arriscamos, provamos, tentamos.

Por vezes temos medo de nunca conseguirmos encontrar a resposta para a pergunta citada anteriormente. Mas a Ontopsicologia pode nos ajudar a respondermos "quem sou eu”.  O depoimento da nossa aluna Shayani vai contar um pouco de sua tragetória até decidir cursar o Bacharelado em Ontopsicologia. 

A acadêmica Shayani Guarezi é da cidade de Candelária, tem 24 anos, é graduanda do Bacharelado em Ontopsicologia, está no 2º módulo.

“Somos movidos pela pergunta “quem eu sou”. Sou daquelas que procurava as respostas em diversos lugares, por isso, talvez que eu tenha me desafiado a iniciar três graduações e não concluir nenhuma. No curso de Ontopsicologia eu encontrei respostas coerentes com o que eu procurava.

Trabalhei na empresa Calçados Beira Rio, FL:10 na cidade de Candelária/RS, de onde venho. Foi lá que fiquei sabendo de um lugar chamado Recanto Maestro. Quando os líderes voltavam desse lugar, era perceptível, tinham um brilho no olhar, e eu sempre quis conhecer o lugar que deixava os olhos brilhando de quem falava sobre o Recanto.

Um dia me desafiei e vim. Sai daqui do Recanto Maestro mais encantada do que quando cheguei. Descobri que existia, também, uma faculdade aqui. Isso era um domingo do ano de 2016.

Procurando encontrar quem eu sou, iniciei algumas faculdades. Primeiro iniciei o curso de Relações Internacionais, depois pedi transferência para Publicidade e propaganda. Não me encontrei, então iniciei a estudar Letras-Inglês na UFSM. Tranquei e comecei a fazer um tecnólogo em gestão da produção industrial, que é o que me chama a atenção.

Depois de um certo tempo, desligando-me da organização da Calçados Beira Rio, decidi que tentaria pedagogia na Faculdade Antonio Meneghetti e, se tudo corresse bem eu iria transferir pra UFSM, aproveitar cadeiras e concluir o curso de inglês. Mal sabia eu que no meio desse caminho eu conheceria a faculdade como realmente é e o curso de Ontopsicologia.

Foi incrível o que aconteceu, pois eu fiz o vestibular para o curso de pedagogia e sai da sala de provas querendo saber sobre a Ontopsicologia. Perguntei se no dia da matrícula eu poderia trocar de curso, fui informada que sim. Desde então eu já projetava a minha vida aqui. Por mim teria me mudado naquele mesmo dia, eu não queria mais sair desse local.

Hoje é como se eu vivesse um sonho, as vezes eu não acredito que estou aqui.

Cresço todos os dias de uma forma útil e funcional. Sou oportunizada a conhecer grandes empresários e me espelho neles, bem como nos meus professores, pois a gente começa de baixo, dai descobre o nosso potencial todos os dias e lapida ele, depois as portas vão se abrindo e vamos aprendendo a crescer em passos lentos sem nunca perder a humildade e entendendo que a vida é aqui e agora.

2018 foi meu primeiro ano morando, estudando e trabalhando no Recanto Maestro e me sinto feliz por ter feito essa escolha, pois a bagagem esta cheia de conhecimentos técnico e humano.

O sentimento de há um ano ter optado pela AMF é de gratidão. Extremamente ansiosa para ver o que 2019 me reserva! Grata por estar me transformando em uma profissional qualificada e por quem tem feito minha formação pessoal ser cada vez melhor. Sempre avante! 

O mais legal dessa caminhada é que no inicio os meus pais não me apoiaram, mas como eu queria muito, eu peguei um ônibus e vim sozinha fazer a prova e depois a matrícula. Hoje até a minha mãe é aluna da AMF!

Se vale a dica: Não desista dos teus sonhos por nada, as dificuldades sempre vão existir, mas quem quer vai e faz dar certo. Depois colhemos bons frutos, pois é quando começamos a seguir o nosso projeto que as coisas começam a dar certo.”

Comentários